Recursos de autogestão

Reconhecer uma depressão

Obter ajuda

FAQ - perguntas frequentes

Recursos de autogestão

Reconhecer uma depressão

Obter ajuda

FAQ - perguntas frequentes

Risco de suicídio

A depressão e o suicídio encontram-se fortemente ligados: até 10-15% dos doentes com formas graves e recorrentes de depressão acabam por morrer por suicídio. A ideação suicida está presente em 40 a 70 % dos doentes deprimidos, e 90 % das pessoas que morreram devido a suicídio tinham sofrido de uma perturbação mental, frequentemente depressão. Os indicadores de risco agudo de suicídio incluem anúncios diretos e indiretos da intenção.

Os pensamentos e atos suicidas são tópicos com que poderá não sentir-se confortável. Se sentir que será útil, e se o doente parecer estar disposto a revelar os seus pensamentos, tente criar uma atmosfera privada, por exemplo levando o cliente para uma parte da farmácia onde não possa ser ouvido por outras pessoas. No entanto, se lhe parecer que a pessoa está seriamente a pensar em agredir-se a si própria ou a outros, o melhor é procurar que ela seja sujeita a avaliação médica urgente, e pode inclusivamente contactar o número de emergência 112.

Utilização de medicamentos em suicídios e tentativas de suicídio

A sobredosagem de medicamentos psicofarmacológicos é um método frequente e comum utilizado em suicídios, tanto para causar diretamente a morte como para facilitar a ação letal do indivíduo, por exemplo, quando este se afoga, enforca ou atira de um local alto. A intoxicação com medicamentos em tentativas de suicídio está em primeiro lugar tanto em homens como em mulheres. O acesso a medicamentos nas unidades de cuidados primários ou mediante compra sem receita médica é um fator importante. Os medicamentos utilizados com maior frequência são os hipnóticos e os tranquilizantes. Porém, os analgésicos também desempenham um papel relevante. Nalguns países, os tamanhos das embalagens foram reduzidos para evitar que uma única embalagem possa conter uma dose potencialmente prejudicial ou letal. Como farmacêutico, pode ajudar a evitar a utilização indevida dos medicamentos estando atento e conversando com o doente caso lhe sejam pedidas grandes quantidades de um medicamento. Deverá ter especial cuidado se um doente tiver uma receita médica para medicamentos fortemente letais a doses baixas (por ex. tricíclicos, lítio).

Prévention Dépression Luxembourg